Oposição boliviana pressiona por renúncia de Morales; há confrontos e mortes no país

Fonte:
quinta-feira, 07 novembro 2019 às 09:56

A pressão pela renúncia do presidente Evo Moraleseleito pela quarta vez consecutiva, prossegue na Bolívia, e há incidentes como mortes e humilhação pública de uma prefeita.

Grupos pró e contra Morales se enfrentaram, nesta quarta-feira (6), em Cochabamba com paus, pedras e rojões, e alguns estudantes usaram uma espécie de bazuca artesanal. O canal de TV Unitel mostrou jovens com escudos de metal para se proteger dos objetos lançados.

Um estudante de 20 anos morreu durante os choques entre opositores e partidários do presidente, que também deixaram 50 feridos.

A vítima, Limbert Guzmán, chegou ao hospital com "traumatismo cranioencefálico grave, fratura na base de crânio e morte cerebral, e apresentou parada cardiorrespiratória", segundo o boletim médico.

Morales lamentou a morte em uma rede social. "Expresso meu profundo pesar pelo falecimento do jovem Limbert Guzmán, vítima inocente da violência promovida por grupos políticos que estimulam o ódio racial entre irmãos bolivianos", escreveu o presidente.

Dois homens morreram na semana passada, baleados durante um protesto em Montero, na região de Santa Cruz. As manifestações já deixaram 170 feridos no país, de acordo com a imprensa.


Publicado por Francisco Silva
Proprietário da web Rádio Amazônia Central, Acadêmico em sistemas de informação 8º período (1/2018) e Editor de imagens. WhatsApp (69) 9 9283-9969. CV: http://lattes.cnpq.br/4738070963523179

Veja também