Início >> Notícia >> Categoria >> Ciência e tecnologia >> Novas-hidreletricas-na-Amazonia-seriam-macicamente-destrutivas-estudo

Novas hidrelétricas na Amazônia seriam ‘maciçamente’ destrutivas (estudo)
A construção proposta de 428 hidrelétricas na bacia amazônica do Brasil devastaria o meio ambiente e poderia até prejudicar o clima regional

15/06/2017 às 14:11 15/06/2017 às 14:11

1420

Publicada por: Francisco Silva
Fonte: AFP

A construção proposta de 428 hidrelétricas na bacia amazônica do Brasil – três vezes o número existente – devastaria o meio ambiente e poderia até prejudicar o clima regional, alertou na quarta-feira uma equipe internacional de pesquisadores.

Em um artigo publicado na revista Nature, os cientistas revelaram um Índice de Vulnerabilidade Ambiental a Represas (Devi) para avaliar o impacto dessas futuras barragens considerando uma série de critérios e ajudar os planejadores de políticas a decidir quais projetos devem ser levados adiante.

“Temos de colocar os riscos da mesa e mudar a forma como as pessoas estão olhando para o problema”, disse o autor principal do estudo, Edgardo Latrubesse, professor da Universidade do Texas em Austin.

“Estamos destruindo maciçamente nossos recursos naturais, e o tempo nos insta a encontrar alternativas racionais para a preservação e o desenvolvimento sustentável”, acrescentou.

Construir usinas nos afluentes do rio Amazonas bloqueia os nutrientes que alimentam ecossistemas, inunda enormes extensões de floresta e ameaça a vida selvagem aquática e terrestre.

O novo índice classifica as futuras usinas de 1 (benigna) a 100 (altamente destrutiva) e também pode ser aplicado às estruturas existentes.

Duas grandes barragens, por exemplo, recentemente construídas no rio Madeira, que abriga a população de peixes mais diversificada do sistema amazônico, obtiveram pontuações alarmantemente altas devido ao seu potencial de erosão, poluição de escoamento e bloqueio de sedimentos.

Planeja-se a construção de mais 25 represas no Madeira.

“As hidrelétricas são exemplos de grandes conquistas de engenharia para apoiar sociedades saudáveis ??e desenvolvimento humano, mas geram impactos ambientais maciços e negativos”, disse James Syvitski, especialista em dinâmica da superfície da Terra na Universidade do Colorado-Boulder.

Uma abordagem mais abrangente para prever esses impactos é bem-vinda porque os métodos existentes são insuficientes, disse Syvitski ao comentar o estudo, do qual não participou.

A perda de sedimentos a jusante, por exemplo, é um problema frequentemente negligenciado, especialmente para regiões densamente povoadas.

O acúmulo contínuo de sedimentos é essencial para a manutenção de manguezais saudáveis, protegendo contra marés de tempestade e servindo como viveiros aquáticos para dezenas de espécies.

A perda de sedimentos também está levando os maiores deltas do mundo – lar de 600 milhões de pessoas – a afundarem, como parte de uma tripla ameaça que inclui o aumento do nível dos mares (impulsionado pelas mudanças climáticas) e a subsidência dos solos (devido ao esgotamento de aquíferos subterrâneos).

Pesquisas anteriores também mostraram que as mudanças no fluxo de sedimentos da bacia amazônica podem afetar os padrões de chuvas e tempestades até o Golfo do México.

“Se todas as barragens planejadas na bacia forem construídas, seu efeito cumulativo provocará uma mudança no fluxo de sedimentos para o Oceano Atlântico que pode afetar o clima regional”, disse Latrubesse.

As hidrelétricas modernas podem ser construídas de forma a minimizar os impactos negativos sobre mamíferos e peixes maiores, gestionar melhor as inundações a jusante e reduzir a quantidade de sedimentos que obstruem os reservatórios.

“Mas essas medidas custam dinheiro e reduzem o retorno do investimento”, disse Syvitski.

Publicado por: Francisco Silva

Proprietário da web Rádio Amazônia Central, Acadêmico em sistemas de informação 8º período (1/2018) e Editor de imagens. WhatsApp (69) 9 9283-9969. CV: http://lattes.cnpq.br/4738070963523179
VEJA TAMBÉM
Geral

Porto Velho terá comemoração de 102 anos no Complexo Madeira Mamoré

Praça foi limpa em uma ação inicial de valorização à cultura portovelhense
Data 24/01/2017 às 02:51
Geral

A SpaceX já está divulgando sua viagem para Marte

O projeto Inspiration Mars, pretende enviar uma missão tripulada a Marte em janeiro de 2018
Data 24/04/2017 às 23:41
Música

Chega de música ruim diz Rick Bonadio

Rick Bonadio critica canções brasileiras e faz apelo para 2017
Data 01/01/2017 às 08:40
Música

MC Loma e Gêmeas Lacração lançam música nova

Se Concentra ainda ganhará um clipe gravado no carnaval de São Paulo
Data 12/02/2018 às 17:37
Música

Festival Caymmi de Música acontece neste sábado e domingo

Além de representantes concorrentes ao Prêmio Caymmi de Música o projeto recebe a convidada Anelis Assumpção.
Data 11/04/2017 às 22:42
Ciência e tecnologia

Maior torre de energia solar do mundo é construída em deserto de Israel.

A Usina de Ashalim, em construção, em Israel Image caption Usina de Ashalim ficará pronta no primeiro trimestre de 2018
Data 07/09/2017 às 20:34
Mundo

Números de mortos no rompimento da barragem chega a 157

As mortes foram em consequência do rompimento da barragem de rejeitos da mina Córrego do Feijão, há cerca de duas semanas, em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte
Data 08/02/2019 às 02:22
Ciência e tecnologia

Stephen Hawking, físico britânico, morre aos 76 anos

lém de ser um dos cientistas mais conhecidos no mundo, pesquisador era exemplo de determinação por resistir por muitos anos à esclerose lateral amiotrófica.
Data 14/03/2018 às 08:01