Início >> Notícia >> Categoria >> Geral >> Dez-asteroides-passarao-perto-da-Terra-nesta-semana

Dez asteroides passarão perto da Terra nesta semana
Ao menos dez asteroides devem passar próximo a Terra até sexta-feira (10), o mais próximo com aproximadamente 21 metros de diâmetro

07/02/2017 às 21:45 07/02/2017 às 21:46

1025

Publicada por: Francisco Silva
Fonte: UOL

Ao menos dez asteroides devem passar próximo a Terra até sexta-feira (10), de acordo com um relatório da Nasa (Agência Espacial Americana). Calma! Nenhum deles estará perto demais do nosso planeta.

O mais próximo a passar pela Terra será o 2017BM93, com aproximadamente 21 metros de diâmetro. Ele chegará a 1.305.600 quilômetros da superfície do planeta na quarta-feira (8) --isso é mais que três vezes a distância da Lua para nosso planeta azul.

Segundo a Nasa, todo mês dezenas de asteroides chegam a uma distância de até 7.479.894 quilômetros da Terra. No último domingo (5), um objeto, identificado como 2013FK passou a uma distância 2,7 milhões de quilômetros do planeta. Para se ter uma ideia, a Lua está a 384 mil km de distância e a Estação Espacial Internacional, a 400 km.

Só nesta terça, serão quatro os asteroides a se aproximarem da Terra, dois deles com mais de 200 metros de diâmetro. O maior asteroide é o 2015BN509 com 290 metros de diâmetro. Ele deve chegar a uma distância de até 6.220.800 quilômetros do planeta.

Em 2017 são previstas mais de 65 aproximações com asteroides -- nenhuma oferece riscos à Terra.

Maioria não pode ser vista a olho nu

A maior parte dos asteroides que passam pela Terra não podem ser vistos a olho nu, mas alguns podem ser vistos com binóculos ou telescópios.

Existem registros de queda de asteroides e cometas na Terra, algumas catastróficas, mas muito raras. A mais conhecida é a que provavelmente deu fim aos dinossauros há 65 milhões de anos).

"Essas quedas catastróficas são raríssimas, mas as quedas de objetos pequenos são mais frequentes. Um exemplo é a queda que ocorreu em 15 de fevereiro de 2013 na Rússia", explica o professor Enos Picazzio do IAG (Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas) da USP.

No Brasil, o monitoramento espacial, que inclui a passagem de asteroides é feito pelo Observatório Nacional por meio do projeto Impacton (Iniciativa de Mapeamento e Pesquisa de Asteroides nas Cercanias da Terra). Os cientistas usam um telescópio, com espelho de 1,5 metro, instalado no interior do Estado de Pernambuco.

Além disso, existem programas da Nasa e da ESA (Agência Espacial Europeira) que monitoram a passagem dos asteroides e verificam se há possibilidades de colisões. "Se um asteroide for identificado em órbita de colidir com a Terra com bastante antecedência, existem métodos para mudar sua direção e evitar que isso aconteça", explica o especialista na dinâmica de asteroides Valério Carruba, professor da Unesp (Universidade Estadual Paulista).

 

Publicado por: Francisco Silva

Proprietário da web Rádio Amazônia Central, Acadêmico em sistemas de informação 8º período (1/2018) e Editor de imagens. WhatsApp (69) 9 9283-9969
VEJA TAMBÉM
Geral

Governo avalia levar Venezuelanos para outros estados

Prefeitura de Boa Vista que 40 mil imigrantes vivem na cidade
Data 08/02/2018 às 19:01
Mundo

Funeral reúne 19 vítimas de queda de ponte em Gênova; número de mortos sobe

As famílias de outras 19 vítimas oficialmente anunciadas não quiseram participar do ato público, em protesto à tragédia. Foram encontrados os corpos de três pessoas dentro de um veículo esmagado...
Data 18/08/2018 às 13:53
Ciência e tecnologia

Operadora americana testa Internet de até 1 Gb/s por rede elétrica

Velocidade se equipara à Internet por fibra ótica. Entenda como funcionam os testes.
Data 18/12/2017 às 16:48
Esporte

Barcelona fecha com xerifão Vitão ex Genus e encerra contratações

Vitão é o 27º contratado
Data 27/01/2017 às 02:11
Educação

Programa oferece mais de 14 mil bolsas de estudos em Porto Velho

Descontos nas mensalidades das faculdades podem chegar a 74%
Data 08/02/2018 às 17:33
Geral

Como funciona a MOAB – a mãe de todas as bombas

A mais poderosa bomba não-nuclear do mundo leva 8,4 toneladas de explosivos
Data 14/04/2017 às 01:15
Educação

Inscrições do ProUni começam nesta terça

Programa do governo oferece descontos integrais ou parciais em mais de 2 mil instituições privadas no país; saiba como se inscrever
Data 05/02/2018 às 17:33