Início >> Notícia >> Categoria >> Geral >> Coreia-do-Norte-diz-que-guerra-pode-rebentar-a-qualquer-momento

Coreia do Norte diz que guerra pode rebentar a qualquer momento
Kim culpou os Estados Unidos pelo atual estado de tensão na região

17/04/2017 às 14:27 17/04/2017 às 14:27

653

Publicada por: Francisco Silva
Fonte: JN Direto

O diretor-geral de Organizações Internacionais da Coreia do Norte, Kim Chang-min, afirmou, esta segunda-feira, numa entrevista à agência espanhola EFE que a situação na região é "extremamente perigosa" e que uma guerra poderá rebentar a qualquer momento.

"Hoje está criada na península da Coreia uma situação extremamente perigosa que ninguém consegue prever quando vai ficar fora de controlo e descambar para uma guerra total", assegurou o alto funcionário do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Pyongyang.

Kim culpou os Estados Unidos pelo atual estado de tensão na região e considerou que o vice-presidente norte-americano, Mike Pence, ao afirmar numa visita à Coreia do Sul que quer defender os seus aliados asiáticos, na verdade está a procurar uma forma de fazer um "ataque preventivo para derrubar o regime" norte-coreano.

Em Moscovo, a Rússia também se pronunciou hoje sobre a crise coreana, afirmando esperar que os Estados Unidos não atuem de forma "unilateral" para resolver o problema dos programas de mísseis balísticos e nuclear da Coreia do Norte.

"Espero que não se produzam ações unilaterais como aquelas que vimos recentemente na Síria", declarou o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, numa conferência de imprensa em Moscovo após uma reunião com o homólogo senegalês, Mankeur Ndiaye.

Lavrov referia-se ao bombardeamento de uma base síria por parte dos Estados Unidos, em resposta a um ataque com armas químicas atribuído ao regime de Bashar al-Assad.

"Nós não aceitamos as aventuras nucleares e balísticas de Pyongyang que violam as resoluções da ONU, mas isso não quer dizer que seja possível violar o direito internacional e utilizar a força" contra a Coreia do Norte, realçou o chefe da diplomacia russa.

O vice-presidente norte-americano declarou hoje, numa visita à zona desmilitarizada (DMZ) que separa as suas Coreias, que os EUA querem obter uma solução através de "meios pacíficos, graças à negociação", mas que "todas as opções estão em cima da mesa" para lidar com Pyongyang.

Apelou ao regime norte-coreano para não testar a "determinação" do Presidente Donald Trump sobre a questão do nuclear, nem o poder do exército americano.

"Se interpretarmos esta formulação como uma ameaça de utilização da força de forma unilateral (...), então vamos mesmo por um caminho perigoso", declarou Lavrov.

Publicado por: Francisco Silva

Proprietário da web Rádio Amazônia Central, Acadêmico em sistemas de informação 8º período (1/2018) e Editor de imagens. WhatsApp (69) 9 9283-9969. CV: http://lattes.cnpq.br/4738070963523179
VEJA TAMBÉM
Educação

Enem 2017: divulgação das notas será antecipada para 18 de janeiro, diz Inep

Resultado dos treineiros e espelho das redações serão disponibilizados 60 dias depois.
Data 12/01/2018 às 19:51
Esporte

Barça de virada faz 2 a 1 no selecionado de Cabixi

Primeiro amistoso do Catalão
Data 29/01/2017 às 03:46
Esporte

Yonay da Luz desmente boatos!

Técnico segue firme no RSC
Data 22/01/2017 às 04:02
Geral

Adolescente se nega a entregar celular em assalto e é morto com facada

Gustavo de 17 anos chegou a ser atendido mas não resistiu aos ferimentos
Data 02/01/2018 às 18:57
Música

Música feita por Badauí para o pai é o terceiro single de 'Suor e sacrifício'

Grupo paulistano CPM 22 vem saciando a fome dos fãs por repertório novo.
Data 11/04/2017 às 22:35
Esporte

Mercado da Bola: Barcelona já conta com cinco atacantes

Elenco quase fechado
Data 13/01/2017 às 05:15
Esporte

Troca de Pet por ingresso

Novidade na Copa Verde
Data 21/03/2017 às 02:13
Música

Conta da Sony é hackeada para "matar" Britney Spears

Dessa vez o grupo de Hackers anunciam a falsa morte da cantora
Data 26/12/2016 às 22:48